Gustavo Antelmi

Pacientes: coruja e jaçanã

Em maio, duas aves que estavam em reabilitação no COP SP e no COP RJ voltaram ao seu ambiente.


A primeira liberação foi de uma coruja-do-mato (Megascops choliba), que ingressou para reabilitação em decorrência de um acionamento da UTGCA Petrobras. Ela colidiu com um veículo, mas não apresentou nenhuma fratura em exame realizado. Ela passou por tratamento com antibiótico e anti-inflamatório, além de receber hidratação e alimentação diárias. Sua melhora ocorreu em poucos dias e foi atestada pela demonstração de interesse pelo alimento oferecido, entre outros aspectos. Depois dos parâmetros clínicos estabilizados e de teste de voo, foi liberada.


Já no dia 6 de maio, foi solto um jaçanã (Jacana jacana). A ave chegou ao COP RJ alerta e sem lesões externas, mas pouco ativa e apresentando fezes escurecidas. Um tratamento com antitóxicos, suplementos vitamínicos e hidratação foi iniciado e, dali a alguns dias, ela foi transferida para um recinto maior, enriquecido ambientalmente com galhos, tapetes, piscina com alface d’água e rampa de acesso. Para estimular a organização das penas, foram aplicados borrifos de água algumas vezes por dia. Sua alimentação foi baseada em ração, peixes, tenébrios, sementes e grãos.

10/05/2020