Afugentamento de aves em unidades marítimas

Foto: Viviane Barquete/Aiuká
Foto: Viviane Barquete / Aiuká

Viviane Barquete, Valeria Ruoppolo, o professor Luís Fabio Silveira, da USP, e técnicos do Ibama estiveram embarcados no FPSO Espírito Santo, da Shell, para testar medidas de afugentamento e atração de atobás-grandes (Sula dactylatra) que pernoitam no turret do FPSO Espírito Santo. Embora o AVIX Autonomic Laser, apropriado para o afugentamento de aves, não tenha apresentado a eficácia esperada pela Aiuká, outra técnica – a de exclusão – teve um bom desempenho. Trata-se do bird wire que, basicamente, consiste em um cabo tensionado que cria uma área de instabilidade no momento do pouso e, assim, a ave torna a levantar voo. Um outro procedimento, o de uso de réplicas de atobás para atrair as aves, também foi experimentado e, numa próxima etapa, deve ser associado à técnica de exclusão.