Animais para adoção

Diversos cães e gatos já foram encaminhados para adoção em decorrência do desenvolvimento de um projeto de resgate de fauna doméstica e silvestre para uma empresa que atua no Rio de Janeiro. Esse trabalho inclui a captura, cuidados veterinários, castração e encaminhamento para adoção de cães e gatos que ocorrem em áreas de risco da empresa, comprometendo a sua própria segurança e também a dos funcionários. Os animais são mantidos em Rio das Ostras e em Macaé, no Rio de Janeiro, até serem encaminhados para um lar adotivo. 

Esse projeto demonstra a multidisciplinaridade das áreas de conhecimento da equipe da Aiuká, capacitada para atuar desde emergências envolvendo fauna oleada ou não, passando pela reabilitação de espécies silvestres, até o resgate e cuidados veterinários com animais domésticos.
 Para conhecer esses animais acesse ao Instagram @ProjetoAiukaAdote
ou em nosso site: www.aiuka.com.br/adote

Taxa de reabilitação de animais passa de 70%

Um dos indicadores que comprova a excelência técnica da Aiuká na execução do PMAVE é a taxa de reabilitação das aves recebidas ainda vivas, mas debilitadas, resgatadas em unidades marítimas mantidas por operadores clientes da empresa. Do total de indivíduos que receberam cuidados em 2020, 73,3% foram reabilitados e quase todos voltaram para o ambiente natural, com exceção de apenas um pombo-comum (Columba livia) anilhado, pertencente à associação columbófila e encaminhado para um criadouro. Os animais que não conseguiram sobreviver ingressaram extremamente debilitados e não reagiram aos tratamentos. 

Eles receberam cuidados no Centro Operacional da Aiuká em Rio das Ostras (COP Aiuká RJ), no Rio de Janeiro. Essas instalações são preparadas para todo o processo de recebimento, manejo e reabilitação de fauna marinha (aves, mamíferos e tartarugas). Tem aproximadamente 730 m² de área construída e suas instalações replicam a boa experiência do COP Aiuká SP na implementação do processo de resgate e reabilitação de fauna.

Entre o mês de março e início de abril, foram protocolados no Ibama os relatórios anuais do PMAVE de todos os clientes atendidos pela Aiuká. Esses documentos reúnem todas as informações do ano anterior sobre a incidência de avifauna nas unidades marítimas em atividades de exploração e produção de petróleo, em áreas offshore. São produzidas várias estatísticas, que incluem espécies encontradas e os períodos de maior ocorrência ao longo do ano. 

Contrato renovado para o Campo de Lapa – Bacia de Santos

Neste mês, a Aiuká e a operadora do Campo de Lapa renovaram seu contrato até 2024, atestando a qualidade dos serviços de prontidão para gestão de emergências com fauna oleada, realizados desde 2018. Com a renovação, a Aiuká, além das atividades relacionados a emergências, também continua a executar o Projeto de Monitoramento de Impactos de Plataformas e Embarcações sobre a Avifauna (PMAVE).

PMAVE é uma condicionante do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para o licenciamento ambiental dos empreendimentos marítimos de exploração e produção de petróleo e gás natural. É um serviço prestado de forma pioneira pela Aiuká no Brasil. O objetivo é registrar todas as ocorrências de avifauna debilitada, ferida ou morta, bem como aglomerações nas unidades marítimas, em atendimento a todos os critérios estabelecidos pelo Ibama.

O Campo de Lapa, por meio do FPSO Cidade de Caraguatatuba, tem capacidade de produção de até 100 mil barris de petróleo por dia. O FPSO opera a aproximadamente 250 km da costa do município de Ilhabela, no estado de São Paulo, em lâmina d’água variando entre 2.120 e 2.180 metros de profundidade. 

Visitas técnicas ao Porto de Santos

Em fevereiro, a equipe da Aiuká fez uma série de visitas técnicas ao Porto de Santos para determinar as diferentes estratégias necessárias em um possível cenário de emergência ambiental. A empresa é a responsável pelos planos de proteção à fauna em terminais que estocam produtos químicos, serviço que ainda inclui exercícios simulados e reabilitação dos animais que possam a vir ser impactados.

Esse trabalho está alinhado com o Plano de Ação para Proteção à Fauna Silvestre (Prontidão de Fauna), serviço prestado pela Aiuká com o objetivo de resgatar e destinar a fauna que, acidentalmente, ocorra na área de terminais de armazenamento de produtos químicos. A Aiuká socorre os animais debilitados ou contaminados com óleo ou outros produtos e cuida de sua reabilitação com o objetivo de devolvê-los ao seu ambiente natural. 

Participação em evento internacional

No dia 28/01/21, a Aiuká esteve presente em evento realizado pela Oil Spill Response Limited (OSRL), uma associação internacional financiada pelas empresas de petróleo e gás para responder a derramamentos de óleo em qualquer lugar do mundo. Com o tema “Exploring OSRL’s Strategy and Industry Next Steps in Preparing for Wildlife Emergencies”, o evento foi realizado de forma on-line e apresentou as principais estratégias de respostas do Global Oiled Wildlife Response System (GOWRS), um rede composta por organizações internacionais de resposta e gestão de emergência com fauna. 

O GOWRS é apoiado pela indústria de óleo e gás e tem por objetivo desenvolver um sistema de resposta à fauna oleada para pronto atendimento em emergências em todo o mundo, em especial naqueles países que não possuem estrutura organizada para tais emergências. A Aiuká é a única organização latino-americana presente no grupo e Valeria Ruoppolo, diretora da empresa, é a vice-chair do GOWRS.