Aiuká abre vaga para assistente de Planejamento e Resposta à Emergência

 

A Aiuká Consultoria em Soluções Ambientais está com uma vaga aberta para o cargo de assistente de Planejamento e Resposta à Emergência. O contratado auxiliará na elaboração em planos de proteção à fauna e nos Projetos de Monitoramento de Impactos de Plataformas e Embarcações sobre a Avifauna, entre outros objetivos.

 

Os requisitos são os seguintes:

  • Graduação em Ciências Biológicas, Oceanografia, Ecologia ou Engenharia Ambiental;
  • Habilidades com GIS (Sistema de Informação Geográfica);
  • Inglês intermediário;
  • CNH válida;
  • Boa comunicação escrita e oral;
  • Morar na Baixada Santista;
  • Pacote Office intermediário;
  • Capaz e disposto a viajar com aviso em curtíssimo prazo, com longas jornadas de trabalho;
  • Possuir habilidade para preparar relatórios, projetos e realizar apresentações em conferências, seminários, oficinas de trabalho e programas de treinamento.

Requisitos Desejáveis:

  • Experiência com monitoramento de fauna/ ambiental;
  • Passaporte válido.

Benefícios da vaga:

Salário + Vale Alimentação +  seguro saúde + Vale  Transporte + plano odontológico.

 Para participar, basta enviar o currículo completo e atualizado para

recrutamento@aiuka.com.br até dia 31/08/2017

Pinguim é reabilitado no COP Aiuká SP

31/07/17

Em julho, um pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi levado ao COP Aiuká SP pela Guarda Municipal de Praia Grande. Ele chegou anêmico e debilitado. Sua recuperação levou alguns dias e, já melhor, começou a ser reabilitado em uma das piscinas do COP Aiuká SP. Sua dieta consiste em sardinhas e manjubas e ele está engordando. Ele chegou com 1,6 quilos e, em dois meses, ganhou quase o dobro do peso.

COP Aiuká SP tem hóspede especial

Um albatroz-de-nariz-amarelo (Thalassarche chlororhynchos) está em reabilitação no Centro Operacional Aiuká SP (COP Aiuká SP). A ave chegou com condições clínicas estáveis, mas os exames iniciais indicaram uma leve anemia, da qual já se recuperou.

O albatroz também passou por exames radiológicos, realizados pelo médico veterinário André Leite, especialista em radiologia de animais selvagens. A equipe da Aiuká queria excluir a possibilidade da ocorrência de quaisquer problemas respiratórios. Os resultados do raio X e dos exames de sangue revelaram que o albatroz apresenta boas condições clínicas. Em breve, deverá ser liberado para voltar ao ambiente natural.
O albatroz-de-nariz-amarelo é uma ave oceânica e nidifica em ilhas distantes. Assim como outras espécies de albatrozes, passa praticamente a vida toda nos mares e só ocasionalmente se aproxima da costa. O indivíduo em reabilitação no COP Aiuká SP é juvenil e pesa quase dois quilos.

DSC_8451

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

Aiuká e IO Júnior promovem curso

13/07/2017

Entre os dias 3 e 9 deste mês, a Aiuká e a IO Júnior Consultoria e Educação Ambiental realizaram o curso “Planejamento, resgate e reabilitação de fauna oleada”, na Universidade de São Paulo e no COP Aiuká SP. Dividido em módulos teórico e prático, o curso recebeu interessados no tema, entre eles estudantes de Biologia, Oceanografia e Medicina Veterinária. As aulas foram ministradas pelos médicos veterinários Valeria Ruoppolo, Paulo Valobra e Jéssica Ribeiro e a parte prática foi conduzida pela bióloga Carolina Galvão e por Débora Santos, todos da Aiuká.

A IO Júnior é uma associação sem fins lucrativos, gerida por alunos do curso de bacharelado em Oceanografia do Instituto Oceanográfico da USP.

Aula prática no COP Aiuká SP
Aulas práticas no COP Aiuká SP

????????????????????????????????????

DSC_7613_menor

Atobá é operado para reparar asa esquerda

Um atobá (Sula leucogaster), ave característica dos mares brasileiros, está em reabilitação no Centro Operacional Aiuká (COP Aiuká SP) depois de ter passado por cirurgia para reparar uma fratura da asa esquerda. Ele foi operado pelo médico veterinário André Grespan, da clínica WildVet, e recebeu um fixador externo para manter posição correta do osso até sua reparação. O fixador foi retirado depois de 30 dias e, agora, o atobá continua em tratamento, que inclui a fisioterapia como um dos cuidados.

A ave chegou à Aiuká antes da cirurgia e foi levado pelo Grupamento Ambiental da Guarda Civil Municipal de Praia Grande. Ele foi encontrado na praia Guilhermina e, além de estar com a asa machucada, também estava debilitado e com ectoparasitas (piolhos).

Site_menor

Atobá ainda com o fixador, em reabilitação

 

Aiuká participa de fórum mundial

A Aiuká esteve presente na última edição do International Oil Spill Conference (Conferência Internacional de Derramamentos de Óleo), o maior fórum mundial da área, voltado a profissionais do setor privado, do governo e de organizações não governamentais que atuam na área de energia e de resposta internacional em casos de emergências ambientais. O evento foi realizado de 15 a 18 de maio no Long Beach Convention Center, em Long Beach (Califórnia/EUA). A Aiuká foi representada por seus diretores, os médicos veterinários Valeria Ruoppolo e Rodolfo Silva, e pela bióloga Camila Mayumi, analista de Projetos.
A organização compartilhou o espaço do stand do parceiro International Bird Rescue (IBR), a fim de explicar suas atividades e serviços, também apresentadas em outro stand, o da IPIECA e Oil Spill Response Ltd., patrocinadoras do Global Oiled Wildlife Response System (GOWRS, sistema global de resposta para fauna oleada, em tradução livre).
Na manhã do dia 17, Valeria Ruoppolo fez uma palestra sobre o Mapeamento Ambiental para Resposta à Emergência no Mar (MAREM), um banco de dados georreferenciado que permite a análise detalhada de região eventualmente afetada por um derramamento de óleo no Brasil. O MAREM integra o Plano Nacional de Ação de Emergência para Fauna Impactada por Óleo (PAE-Fauna), resultante de parceria entre o IBAMA e o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP). Ao lado da Witt׀O’Briens Brasil, a Aiuká elaborou um dos pilares do MAREM, o Projeto de Proteção à Fauna.

Face8

Da esquerda para a direita: Camila Mayumi (Aiuká), Michelle Bellizi (Response Services Manager/International Bird Rescue, atrás), JD Bergeron (Executive Director/International Bird Rescue, de gravata verde), Valeria Ruoppolo (Aiuká), Barbara Callahan (Response Services Director/International Bird Rescue) e Rodolfo Silva (Aiuká)

Face1

Valeria Ruoppolo faz palestra sobre o MAREM

Face4

Visão geral dos stands

Face7

Stand compartilhado pelo IBR e pela Aiuká

Face3

Mesa do stand do IBR, espaço compartilhado com a Aiuká

Tartaruga marinha e gaivota são soltas em Praia Grande

18/05/2017

Hoje, uma tartaruga-verde (Chelonia mydas) e uma gaivota (Laurus dominicanus) voltaram ao ambiente marinho ao mar depois de reabilitadas pela equipe da Aiuká. A tartaruga foi resgatada em abril e apresentava quadro clínico estável, embora estivesse com fibropapilomatose, uma doença caracterizada pela presença de múltiplos tumores de pele e que afeta tartarugas de todas as espécies e, em especial, as verdes. Na Aiuká, o animal passou por procedimento para retirada dos tumores e, depois de recuperada, recebeu uma anilha (anel metálico), recurso que colabora com os estudos da espécie.

Veja o vídeo da soltura: https://youtu.be/2R_ktKyIYvY

Sitemenor Biometria da gaivota

    SitemenorProcedimento para retirada de papiloma da tartaruga

Aiuká oferece programa inédito de cursos

Entre junho e outubro de 2017, a Aiuká Consultoria em Soluções Ambientais oferecerá o programa de cursos “Aves dos polos aos trópicos: técnicas de estudo e observação”, uma iniciativa inédita e voltada para os interessados em observação de aves. O programa será ministrado em três módulos por cinco especialistas reconhecidos no Brasil e no exterior.

As informações estão detalhadas na página de cursos e treinamentos do site.