COP Aiuká SP sedia workshop

Workshop PMAVENos dias 12 e 13 de julho, o Centro de Operações Aiuká sediou o I Workshop PMAVE “Identificação de aves terrestres”. O evento contou com as palestras do biólogo Luís Fábio Silveira e do veterinário José Heitzmann Fontenelle, respectivamente curador das Coleções Ornitológicas do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZUSP) e chefe da Unidade de Medicina Veterinária do Parque Zoobotânico “Orquidário Municipal de Santos”.  A veterinária Fernanda Modesto Carpintero, da Aiuká, e o biólogo Jefferson Pires, do Centro de Reabilitação de Animais Silvestre da Universidade Estácio de Sá (CRAS/UNESA) também ministraram palestras sobre anestesia em aves e imping (técnica de implante de penas de voo).

O Projeto de Monitoramento de Impactos de Plataformas e Embarcações sobre a Avifauna (PMAVE) é um dos serviços oferecidos pela Aiuká, empresa pioneira na elaboração desse tipo de iniciativa.

Guardas municipais participam de treinamento na Aiuká

Treinamento Guarda MunicipalUm total de 25 profissionais dos Grupamentos Ambiental e da Guarda Costeira da Guarda Civil de Praia Grande participou de treinamento ministrado pela Aiuká nos dias 21 e 27 deste mês. A capacitação, com o título “Noções Básicas de Captura de Fauna Debilitada”, foi realizada no Centro de Operações da Aiuká, em Praia Grande (SP) e o conteúdo abordou temas relacionados ao manejo adequado de animais marinhos encontrados na praia.

Essa iniciativa reforça a parceria da Aiuká com a Guarda, uma das apoiadoras da empresa em suas ações de responsabilidade socioambiental voltadas à reabilitação de animais marinhos.

Pacientes: Atobá é solto em São Vicente/SP

AtobáUm atobá-marrom (Sula leucogaster), em reabilitação na Aiuká desde janeiro , foi solto em 17 de junho de 2016 na praia de Paranapuã, em São Vicente (SP). A operação foi realizada com o apoio da Guarda Municipal de Praia Grande, responsável pelo resgate do animal.

A ave chegou com uma fratura na asa direita, consolidada com bandagem elástica. Devido ao período de reabilitação, a plumagem da cauda sofreu uma lesão e foi recuperada com um implante de penas (impimg). Esse procedimento consiste na substituição das penas danificadas por outras em boas condições, recolhidas de aves da mesma espécie que tenham vindo a óbito, e diminui o tempo de permanência em cativeiro.

A reabilitação do atobá integra as ações de responsabilidade social da Aiuká, iniciativa que tem a parceria da Guarda Municipal de Praia Grande.

Pacientes: O Mandrião

2015_mandriaoEncontrado por um morador de Praia Grande, o mandrião-parasítico (Stercorarius parasiticus) foi transportado para a Aiuká em uma moto, acondicionado em uma caixa de papelão. Essa espécie de ave marinha é migrante do Hemisfério Norte e viaja durante o inverno para as costas dos oceanos Pacífico e Atlântico. Uma hipótese é que ele tenha enfrentado alguma tempestade, esforço que o deixou debilitado e, dessa forma, foi trazido pelas correntes para o litoral de Praia Grande. Embora ocorra no Brasil, essa ave não é avistada comumente na costa do país. Depois de receber os cuidados veterinários adequados, a ave foi solta quase um mês depois da sua chegada, na praia do Canto do Forte, em Praia Grande, com o apoio da Guarda Civil Municipal. Ela foi avistada novamente em Itapoa (SC) em dezembro de 2015, quando foi reconhecida pelo número da anilha que recebeu na Aiuká.